Conheça os termos automotivos mais comuns
Conheça os termos automotivos mais comuns

Você conhece os termos automotivos mais comuns? Na hora de comprar um carro, nos deparamos com expressões e termos que não conhecemos. Por isso, o Jornal do Consórcio preparou esse post especial pra esclarecer as suas dúvidas.

Conheça os termos automotivos mais comuns

  • Gravame. Ocorre quando um veículo é comprado através de financiamento. Quando o veículo é financiado irá ser lançado no Detran a informação de intenção de gravame para determinado veículo. Isso irá impedir que seja transferido para outro proprietário e também não poderá realizar qualquer outro tipo de alienação. Portanto, quando quitado, a financeira deverá efetuar a baixa do gravame e encaminhar a informação para o Detran. E depois, emitir uma certidão que comprava a quitação do contrato gerado no ato na compra. Para esses casos, se faz necessário a emissão de um novo documento (CRV).
  • Renajud. É um sistema online de restrição judicial de veículos criado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que interliga o Judiciário ao Denatran. A finalidade do programa é justamente agilizar os registros das determinações judiciais, evitando, por exemplo, que o registro da mudança de propriedade de um veículo (transferência) seja realizado.
  • Comunicação de Venda. É o processo de registro da informação sobre a transferência da propriedade de um veículo, com a finalidade de eximir o antigo proprietário de responsabilidade mútua pelas penalidades impostas e suas reincidências, a partir da data da venda. Sendo assim, comunicar a venda de seu veículo ao Detran é a melhor forma de se proteger do mau uso do veículo que você vendeu e ainda não foi transferido.
  • Substituição de Garantia. É a transferência de financiamento para outro veículo. Saiba quais são os procedimentos e os cuidados que devem ser tomados. Dessa forma, esta substituição somente será possível se: a) O valor do veículo a ser comprado for igual ou superior ao valor (de mercado) do veículo do contrato atual; b) O titular do contrato assumir a diferença de valores entre os dois veículos; c) Entretanto, as parcelas devem estar em dia; d) Após a aprovação do crédito é necessário à assinatura do aditamento contratual e o pagamento da tarifa de aditamento.
  • Alienação Fiduciária. Este é o termo que aparece em contratos de financiamento indicando que o bem fica com o comprador, mas pertence à empresa que fez o empréstimo até o final da dívida. Se você fizer um contrato de financiamento que tenha essa definição, não poderá vender o bem (carro ou imóvel) até quitar a dívida. A não ser que a empresa autorize a venda. Portanto, caso consiga repassar o bem, o “proprietário” do veículo será cobrado se o comprador não mantiver o pagamento de parcelas, multas e documentação em dia.

Faça seu consórcio!

O consórcio é uma modalidade de compra totalmente segura e isenta de juros. O que gera maior economia e lucro para a sua empresa. Portanto, acesse nosso Simulador de Consórcio e escolha o carro que mais combina com você!