Toyota Hilux – As 8 gerações da veterana.

Conheça todos os modelos da Toyota Hilux que, desde sua primeira geração em 1968, sempre fizeram sucesso no mercado de picapes médias.

Toyota Hilux

Em 1970 surge a Toyota Hilux, que tinha como proposta encontrar um novo nicho de mercado entre as picapes. O objetivo era na época criar um veículo para uso comercial e com pouco foco em atividades de lazer.

Agora, a famosa picape da Toyota já conta com oito gerações em constante evolução, tanto no design como em seus potentes motores. Veja a seguir as principais mudanças da Hilux ao longo de seus 47 anos de estradas de terras e asfaltos.

1968 – 1ª GERAÇÃO

Teve como seu primeiro nome o código de N10, a primeira picape tinha apenas 4,21 metros, um porte de um compacto crossover.  Inicialmente criada para substituir os mais modelos mais simples, a Hilux deixava clara as suas intenções já no nome, uma junção de duas palavras, High (alto) e Luxury (luxo). A motorização ficava por conta de um 1.5 aspirado a gasolina de apenas 70 cv.

1972 – 2ª GERAÇÃO

A segunda versão da picape manteve muito da primeira, mas já contava com um design ligeiramente diferente, com quatro faróis, e base cerca entre 1,0 e 4,5 centímetros maiores. O comprimento ficou um pouco maior, chegando aos 4,27 metros no modelo chassi curto e 4,68 m na longa, que tinha um foco maior ao trabalho. Porém, as maiores mudanças vieram em termos de desempenho e conforto. Em adição ao 1.6, a Hilux Highway passou a contar com um motor de 2.0 de 105 cv.

1978 – 3ª GERAÇÃO

Já na segunda versão, a Toyota Hilux se adaptava aos gostos dos americanos, com a terceira geração a picape assumiu de forma permanente o perfil de lazer. A montadora tinha, inclusive uma versão chamada Califórnia, com o slogan:  “nascida no Japão, amadurecida nos Estados Unidos”.  Porém, foi em 1979 que a Hilux ganhou duas características marcantes do modelo: A tração 4X4 e o motor diesel, que era disponível apenas para o 4X2. Foi nessa mesma encarnação que a picape passou a disponibilizar cabines diferentes, como a estendida e a dupla com duas fileiras de assentos, surgida em 1981.

1983 – 4ª GERAÇÃO

Em novembro de 1983 foi lançada a quarta geração, porém a Hilux anterior continuou na linha. As mudanças no design exterior do modelo foram grandes, entre as inovações, a Hilux assumiu um perfil mais robusto, com para-lamas alargados. Havia várias opções de motores, indo do 1.6 ao 2.0 a gasolina, e também o 2.2 e 2.4 a diesel – somente as versões mais potentes podiam vir equipadas com tração 4X4. Além de um 1.8 que gerava 95 cv. Haviam no total, 20 combinações disponíveis de motor, tração e carroceria. Essa geração se destacou por ter introduzido a versão Hilux Surf.

1988 – 5ª GERAÇÃO

Um pouco mais familiar para nós brasileiros, foi com a quinta geração que a picape começou a ser importada oficialmente para o Brasil, após a reabertura das importações no país. O perfil ainda era muito parecido com a versão anterior, mas com linhas um pouco mais arredondadas, que era a tendência na época. O interior tinha muitas semelhanças com o Corolla em relação a itens e conforto. A picape contava com um motor de 2.0 de 88 cv e chegava ao 2.8 diesel com 91 cv. No ano de 1988 foi quando a Hilux teve início a sua mundialização.

1997 – 6ª GERAÇÃO

Desde 1997 fabricada na Argentina, a Toyota Hilux portenha tinha muita semelhança com a anterior. Porém, em outras regiões foi vendida a nova geração que tinha o mesmo tamanho de 4,69 metros. Ainda que o perfil tenha ficado muito parecido com o anterior, as linhas estavam mais arredondadas e houve um aumento de 10 centímetros na cabine, para adicionar dois assentos extras na cabine estendida. Já o motor 2.0 a gasolina teve a potência ampliada para 110 cv, porém o 2.8 turbo diesel ficou na faixa de 91 cv. Para o Brasil o único consolo foi a adoção de motores mais potentes.

2005 – 7ª GERAÇÃO

Já nessa geração, a influência do Corolla na Hilux nunca foi tão evidente e já em contramão, a picape nunca foi tão grande. Sua cabine dupla chegou aos 5,25 metros, mas o novo motor 3.0 turbo diesel de 163 cv compensava o porte maior mostrando que o modelo andou junto ao sedã nipônico. O conforto tinha o mesmo perfil do Corolla, mesmo que sua suspensão traseira deixasse claro que o veículo foi calibrado para uma tonelada e não para embalar passageiros. Se em estilo a geração deu uma aula, as rivais prestaram atenção nas lições e nos anos seguintes tentaram acompanhar o ritmo da Hilux.

2015 – 8ª GERAÇÃO

Sendo fabricada na Argentina, a nova Hilux chegou rápido ao mercado nacional. A picape agora investe em uma base mais moderna, mesmo a construção tecnológica mantendo o chassi separado da cabine, em outros vários pontos o modelo evoluiu consideravelmente. O motor e câmbio também seguiram os novos tempos, com o novo 2.8 turbodiesel gerarando 177 cv e 45,8 kgfm de torque, que conta com um novo câmbio automático.

TENHA A SUA TOYOTA HILUX!

Tenha sua Hilux 2015 da maneira mais fácil e econômica sem pagar juros ou entrada pelo Consórcio Itaú de Veículos Toyota, acesse agora o site: www.iconsorciotoyota.com.br Ou ligue no número 0800 740 7800 e fale diretamente com um consultor financeiro e já garanta a sua.